textos imcomplet.


julho 28, 2008, 1:37 pm
Filed under: teatros

Olga.
No sos el único hombre que existe. Y no voy a volver. Ni voy a comprarte nada. Y olvidate de mí. Si preferís dejarte influenciar por cualquiera para no creerme, no te necesito. Cómo podés tener el valor de mirarme a la cara y no decirme una palabra. Cretino. Grillos comí. Grillos aplastados en tu memoria. Y por mí podés pudrirte en la cárcel.

[ excerto de ‘los trabajos de olga’ – marcelo bertuccio]

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: