textos imcomplet.


julho 20, 2009, 5:23 pm
Filed under: teatros

Me pasó algo muy cómico. Aparentemente sin ningún motivo señale el aire y me dije en voz alta, como una loca, si alguien me estaba espiando pensaría eso: por aquí, por este lugar pasará una mosca en, exactamente, nueve segundos. Si la agarro el mundo comenzará a girar en sentido opuesto. Cerré los ojos, conté hasta nueve y lancé un monotazo al aire. Y atrapé una mosca. Nos es asombroso?

[ulrika em ‘mujeres soñaron caballos’ – daniel veronese]

Anúncios


julho 14, 2009, 1:42 am
Filed under: teatros

ele não planejou a fuga. foi despejado. morava com o pai, a mãe, duas irmãs. foi expulso pela família, cada um com a sua arma. a mãe com um porta-retrato gigante com uma foto de quando ele era pequeno, a mais nova com um chinelinho, a mais velha com um abajur e o pai com um serrote. ele saiu correndo, pulou o portão da frente. só deu tempo de arrumar uma mala que não tinha tudo o que ele precisaria. ele planejou a fuga. fugiu. morava com o pai, a mãe, dois irmãos. quando ele foi embora, cada um estava no seu canto. a mãe arrumando uma caixa com fotos antigas da família, o mais novo saindo do banho, o mais velho lendo e o pai construindo alguma coisa na oficina da casa. ele saiu tranqüilo pelo portão da frente, levando uma mala que tinha tudo o que precisaria.

[relato do homem 2 em ‘medo de morrer longe de ti’]

www.dearaquecia.tk